“No céu aparece a virgem Maria...” Assim, os católicos de Agrestina receberam a visita da imagem de Nossa Senhora de Fátima.

Por Paulo Júnior / Historiador 

Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima à direita Padre Aparício confessor da vidente Lúcia

Com o intuito de trazer informação sobre a história de Agrestina, e, estando próximo do centenário da última aparição de Nossa Senhora em Fátima, trago para os leitores a transcrição da visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima à Agrestina, ocorrida 37 anos após as aparições. O responsável da visita foi o Padre Aparício, Padre Jesuíta, um dos confessores da vidente Lúcia. O ilustre visitante chegou em Agrestina em junho de 1954, o anfitrião da visita na época foi o Padre Pedro Solano.

Padre Aparício, se radicou no Brasil e espalhou pelas comunidades por onde passou as mensagens de Fátima, em Agrestina não foi diferente. Sem dúvidas aquele dia foi especial para os fieis que participaram daquele momento de fé. Afinal, o vigário local, havia preparado os fiéis para a visita durante todo o mês de maio, considerado para os cristãos católicos, o mês dedicado à Maria. O registro da passagem de Padre Aparício aqui em Agrestina transcritoabaixo foi feito pelo Professor Pedro de Alcântara.  

No dia 13 de maio, chegara a imagem que ficaria fazendo peregrinação entre as famílias. A celestial visitante demorar-se-ia por todo um mês no lar que a recebesse.
Nova e mais intensa alegria aguardava a todos, viria a Agrestina, no dia 13 de junho, Padre Aparício, confessor, por 12 anos, da vidente Lúcia! Viria trazendo a imagem da Virgem, que deveria ser venerada em nossa Matriz.
Padre Pedro Solano levou a boa nova a todos os recantos da paróquia. Aos poucos, o povo foi preparando-se para receber Nossa Senhora de Fátima.
Surgiu, por fim, o dia esperado, em meio às alegrias da festa litúrgica do Padroeiro Santo Antônio.

Ainda segundo relatos do Professor Pedro, o povo aguardava ansiosamente a chegada de Nossa Senhora. Já era noite quando se deu o encontro feliz. Continuando ainda seu relato sobre a chegada da imagem na entrada da cidade, o Professor Pedro registrou que:

A entrada da cidade, em frente do rancho de “seo” (sic) Lélé, conhecido pouso dos pobrezinhos, Padre Aparício procedeu à benção da imagem.  Depois, entre cânticos e sob intenso júbilo, aclamada por todos, a Virgem de Fátima, ao clarão das velas e das luzes do carro triunfal, dirigiu-se para a Igreja Matriz.

O que deve ser aqui destacado, é que a antiga entrada da cidade era na Rua Cônego Júlio Cabral. O rancho do sr.Lelé, tratava-se da casa de Alfredo Rodrigues Figueirêdo, pai do ex-vereador, nosso amigo, Heleno da Farmácia. Sr. Lelé, possuía uma hospedagem a qual abrigava aqueles que por aqui pretendiam pernoitar.  Aquela noite era festiva para os católicos, na igreja matriz o juiz de direito, fez a recepção dos que ali estavam presentes. Por fim, falou o Padre Aparício. Segundo Professor Pedro:

Padre Aparício, em singelas palavras, expôs a mensagem de Fátima, narrou as maravilhas das aparições e terminou com uma exaltação do amor de Nossa Senhora para com o mundo. Por fim, em nome de nossa família, expressamos ao povo de nossa terra, a alegria de que nos achávamos possuídos por lhe havermos podido ofertar a imagem de Nossa Senhora de Fátima.

Ainda segundo as informações trazidas no Jornal de Agrestina, a imagem de Nossa Senhora foi posta ao lado do altar-mor, seguindo-se a benção do Santíssimo Sacramento. Como término das solenidades foi conduzidaa imagem peregrina (a que chegou a 13 de maio) para a primeira casa em que deveria permanecer por todo o mês, recebendo as homenagens dos que lá fossem recitar o terço de cada dia. 

Passado um século das aparições, a devoção a Nossa Senhora de Fátima, ainda se faz presente entre os fieis católicos de Agrestina, o movimento Nossa Senhora de Fátima, celebra a cada dia 13 do mês uma procissão como forma de devoção e de propagação da mensagem transmitida aos pastores nos idos de 1917. Não pode se esquecido neste texto, que na mesma rua onde o povo foiem 1954, recepcionar Padre Aparício, existe um monumento construído pelo Professor Pedro de Alcântara. Neste monumento à Fátima, o devoto Ivanildo Raimundo Rufino, o popular Vigário, celebra anualmente os terços marianos, no mês de maio, no local conhecido como o Alto da Santa, o monumento se encontra erguido justamente, na antiga entrada da cidade, a Rua Cônego Júlio Cabral.

“No céu aparece a virgem Maria...” Assim, os católicos de Agrestina receberam a visita da imagem de Nossa Senhora de Fátima. “No céu aparece a virgem Maria...” Assim, os católicos de Agrestina receberam a visita da imagem de Nossa Senhora de Fátima. Reviewed by Adriano Monteiro on 13.10.17 Rating: 5

Um comentário

  1. Muito importante Paulo , saber sobre a história de Nossa Senhora de Fátima, como você relata uma história lindaaa

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para nós. Conte-nos algo sobre a matéria!