Banco Mundial propõe ampliar Bolsa Família para evitar mais pobres

"Se isso é possível, Brasil tem que decidir", afirma economista da instituição

Foto: Divulgação

Estudo produzido pelo Banco Mundial defende a ampliação do Bolsa Família para que a pobreza não aumente no país."Se isso é possível, o Brasil tem que decidir", afirmou Emmanuel Souklas, economista da instituição. Segundo ele, ao sugerir crescimento do programa, o Banco Mundial faz seu papel de "advogar pelos pobres". 

De acordo com o estudo, que foi publicado em fevereiro, para garantir esse aumento o investimento no programa para 2017 deve passar para R$ 30,4 bilhões (ano passado foi de R$ 28 bilhões). A previsão do governo é que o total chegue este ano a R$ 29,3 bilhões. 

Caso não haja o aumento indicado pelo relatório do Banco Mundial, a proporção de brasileiros em situação de extrema pobreza pode pular dos 3,5% de 2015 para 4,2% em 2017. O Banco considera em "extrema pobreza" todos aqueles que têm renda per capita inferior a R$ 70. Uma eventual ampliação do programa levaria o índice dos que estão nesta faixa para 3,5%. 

Haveria impacto também para os brasileiros em situação de pobreza (renda per capita de R$ 170). Nesta área, a proporção subiria de 8,7% para 9,8%, no caso de não haver aumento do orçamento para o Bolsa Família. 

"Até agora, o Bolsa Família foi considerado um programa de redistribuição, mas ele também pode ser uma rede de segurança no sentido de dar dinheiro para pessoas que precisam. E, quando a economia melhorar, essas pessoas não precisarão continuar sendo beneficiárias", disse Skoufias. 

Mais de 28 milhões de brasileiros deixaram a linha abaixo da pobreza entre 2004 e 2014, segundo o estudo do Banco Mundial.

Folha de S. Paulo

Banco Mundial propõe ampliar Bolsa Família para evitar mais pobres Banco Mundial propõe ampliar Bolsa Família para evitar mais pobres Reviewed by Adriano Monteiro on 13.3.17 Rating: 5

Nenhum comentário

Sua opinião é muito importante para nós. Conte-nos algo sobre a matéria!