Protesto - Manifestação "A Avenida é Nossa" reúne classes trabalhadoras


Apesar de não ter causado o impacto esperado após convocação em redes sociais de uma massiva participação entre classes sindicais e trabalhadoras, o protesto "A Avenida é Nossa" parou o trânsito na Av. Agamenon Magalhães, sentido centro da cidade.


Com pneus queimados, motos bloqueando a via e empunhando faixas e bandeiras, os manifestantes reivindicavam por melhorias em suas respectivas áreas, como melhoria na merenda e melhores salários dos professores, efetiva fiscalização da Destra sobre os mototaxistas não regulamentados e o descumprimento do acordo de greve firmado entre o Governo do Estado e o Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Federais de Pernambuco - SINTUFEPE.

Durante entrevista ao blog, André Salgado garantiu que o protesto não tem hora para acabar e que a intenção e que a mobilização cruze com a chegada do Governador João Lyra Neto que deverá junto ao prefeito José Queiroz e demais políticos abrir oficialmente o São João 2014, às 20h no pórtico da Estação Ferroviária.

O diretor de trânsito da Destra marcou uma reunião com a cooperativa de mototaxistas
de Caruaru na próxima segunda Foto: Adriano Monteiro

Momentos após o início do protesto, o diretor de trânsito da Destra, Alex Monteiro, mediou uma solução entre os mototaxistas para o fim da manifestação. Também em entrevista, Alex disse que uma reunião foi marcada para a próxima segunda-feira (02), a fim de ouvir os profissionais e atender as reivindicações.

Confira o áudio das entrevistas:


Por Adriano Monteiro

Protesto - Manifestação "A Avenida é Nossa" reúne classes trabalhadoras Protesto - Manifestação "A Avenida é Nossa" reúne classes trabalhadoras Reviewed by Adriano Monteiro on 31.5.14 Rating: 5

Nenhum comentário

Sua opinião é muito importante para nós. Conte-nos algo sobre a matéria!