Campos ataca "ineficiência administrativa" de Dilma


Ao comentar a tragédia que devasta o Espírito Santo após dez dias de chuva, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), criticou na tarde deste domingo 29 a demora do governo em agir contra os efeitos das mudanças climáticas, algo que, segundo ele, "não é segredo para ninguém (...) que têm causado cada vez mais tragédias". Neste sábado, subiu para 24 o número de mortos no estado.

"Infelizmente, em Brasília ainda é regra esperar o pior acontecer para tomar alguma medida", critica o pré-candidato à Presidência da República, numa mensagem publicada em sua página no Facebook. Segundo ele, "foi preciso uma tragédia" para que uma Medida Provisória do ex-ministro Fernando Bezerra Coelho, também do PSB, que facilitava o acesso de recursos às regiões atingidas pelas chuvas, fosse publicada pelo Planalto.

"Este é o tipo de ineficiência administrativa que o brasileiro se cansou de ver, e que mostra que Brasília continua morando num Brasil bem diferente daquele que viu o povo ir às ruas no meio do ano", ataca Eduardo Campos. O governador também exalta, em sua mensagem, as medidas tomadas em sua gestão contra as enchentes. "Em Pernambuco, tomamos diversas ações para minimizar os danos causados pela chuva".

Futuro adversário da presidente Dilma Rousseff na disputa ao Planalto em 2014, Campos tem sido cada vez mais contundente em suas críticas à atual gestão do PT. Desde que deixou a base do governo, os ataques se intensificaram. Neste sábado, também pelo Facebook, ele criticou a falta de fiscalização em obras do governo federal, ao comentar irregularidades apontadas por um balanço da CGU feito com base em 60 municípios escolhidos por sorteio.

Leia abaixo a íntegra de seu texto sobre a falta de medidas contra enchentes:

Olha, eu sempre digo que não adianta colocar uma tranca na porta da sala depois que o ladrão já assaltou a casa. E este é um dos maiores problemas da velha política do Brasil: os problemas só existem quando ocorrem. Não há a menor estratégia para tentar evitá-los ou reduzir seu impacto antes que eles aconteçam.

Não é segredo para ninguém que as mudanças climáticas que o mundo vem passando têm causando cada vez mais tragédias. Em Pernambuco, tomamos diversas ações para minimizar os danos causados pela chuva. Uma delas consiste na construção de cinco barragens em quatro anos, duas delas já estão em construção e não apenas irão resguardar a população local como transformar a realidade da região, atraindo empresas.

Infelizmente, em Brasília ainda é regra esperar o pior acontecer para tomar alguma medida. Tempos atrás, o ex-Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, do PSB, entregou à Ministra-Chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffman, uma MP facilitando o acesso dos recursos às regiões atingidas pela chuva.

Isto aconteceu em março de 2012.

A MP foi publicada somente agora, depois de passar quase dois anos parada em Brasília.

Foi preciso que uma tragédia se abatesse sobre o Espírito Santo para que finalmente o processo avançasse. Ou seja, o governo não encontrou uma solução rapidamente; a solução estava na mesa, esperando para ser lida há dois anos. Este é o tipo de ineficiência administrativa que o brasileiro se cansou de ver, e que mostra que Brasília continua morando num Brasil bem diferente daquele que viu o povo ir às ruas no meio do ano.

PE247

Campos ataca "ineficiência administrativa" de Dilma Campos ataca "ineficiência administrativa" de Dilma Reviewed by Adriano Monteiro on 30.12.13 Rating: 5

Nenhum comentário

Sua opinião é muito importante para nós. Conte-nos algo sobre a matéria!